Traficante goiano Marcelo Zói Verde é executado na Bolívia

Áulus Rincon

O mega traficante goiano Marcelo Gomes de Oliveira, 37, mais conhecido como “Marcelo Zói Verde” teria sido executado com pelo menos quatro tiros no rosto na noite de ontem na cidade de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. Jornais bolivianos noticiaram a morte de uma pessoa que estava com um documento em nome de Reginaldo Fernandes de Almeida. A identidade, porém, tem a foto de Marcelo Gomes de Oliveira.

De acordo com o jornal boliviano El Deber, um homem que usava uma identidade em nome de Reginaldo Fernandes de Almeida foi executado com vários tiros por volta das nove da noite de ontem no cruzamento das Avenidas Cristo Redentor e Quarto Anillo, na região Central da cidade. Os atiradores ainda fugiram no carro em que a vítima estava, que foi abandonado horas depois em uma outra região da cidade. Além da foto, a data de nascimento que está no documento encontrado no bolso do morto é a mesma de Marcelo Gomes de Oliveira.

Marcelo Zói Verde havia sido preso em 2014 em Brasília depois de ser investigado durante dois anos por agentes da Delegacia Estadual de Repressão aos Narcóticos (Denarc) de Goiânia. Na ocasião, a polícia apurou que com o tráfico internacional de drogas, Marcelo conseguiu acumular, em cinco anos, um patrimônio superior a R$ 80 milhões, incluindo mansões, carros e motos importados, e uma fazenda com mais de 1,4 mil cabeças de gado.

No início de 2015, porém, Marcelo Zói Verde foi liberado pela Justiça, mas no dia seguinte teve uma nova prisão decretara, porém nunca mais foi encontrado. Esta semana, porém, ele teve todas as suas condenações, que ultrapassavam 42 anos de cadeia, anuladas pelo Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricadro Lewandowski.

Familiares do traficante estariam seguindo para a Bolívia a fim de identificar o corpo. Desde as primeiras horas de hoje, a Polícia Civil de Goiás está em contato com a Interpol e com a Polícia Federal a fim de confirmar se o homem executado é realmente o mega traficante goiano.




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: