MENSALÃO: condenação de Zé Dirceu é cabo eleitoral de Serra.

 

Chegou a hora e a vez de Zé Dirceu e seus comparsas mais próximos pagarem pelo crime do mensalão. Não deu para o Brasil conhecer as condenações do chefe da quadrilha do Mensalão de seus principais líderes antes do primeiro turno das eleições municipais. A condenação de Zé Dirceu, Zé Genoíno e outros petralhas, pode sim influenciar o resultados das eleições no segundo turno em São Paulo entre José Serra/PSDB e Fernando Haddad/PT.

O julgamento do mensalão segue nesta terça-feira e a provável condenação de Dirceu e Genoino pode dar parte do combustível de que a campanha de Serra vai precisar para tentar levar o segundo turno das eleições municipais na capital paulista. Projeções de segundo turno, feitas por institutos que erraram feio no primeiro turno, antes mesmo de se saber que PT e PSDB repetiriam neste ano a já clássica polarização em São Paulo indicavam que Haddad levaria a prefeitura num confronto direto com Serra, dono de uma espantosa rejeição (em torno de 40%) entre os eleitores paulistanos. A pesquisa Ibope/Estado/TV Globo de 3 de outubro, por exemplo, dava 38% para Haddad e 31% para Serra.

A perspectiva de desvantagem pode ter seu antídoto, pelo menos no início deste segundo turno, na condenação de Genoino e José Dirceu, já descrito por Serra como “guru” de Haddad, durante a campanha, pelo chamado esquema do ‘mensalão’. Até agora, o relator Joaquim Barbosa e os colegas Luiz Fux e Rosa Weber pediram sua condenação. Apenas Lewandowski defendeu a absolvição de Dirceu, por falta de provas.

Mas, durante o voto do revisor da ação, vários de seus argumentos e interpretações foram confrontados por colegas como Marco Aurélio Mello, Gilmar Mendes e Celso de Mello, além do presidente da Corte, Carlos Ayres Britto. São necessários apenas mais três votos para garantir a maioria que condenaria o ex-ministro, que, em mensagem para seu advogado, Juca, flagrada na semana passada, disse que dava “a mão à palmatória”.

O recomeço do julgamento está marcado para as 14h desta terça-feira e a expectativa é de que os votos sobre a acusação de corrupção ativa contra o núcleo político da Ação Penal 470, que também envolve o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, terminem nesta mesma sessão. Se esse item se alongar, não deve ser para além da sessão de quarta-feira.

 

Com informações do Brasil247




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: