Marconi Perillo não foi indiciado pela CPMI do Cachoeira

 

Antes de iniciar a leitura do relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) Mista do Cachoeira, o deputado Odair Cunha (PT-MG) informou que  retirou as partes 6 e 7, relativas aos pedidos de indiciamento de cinco jornalistas e de investigação contra o procurador-geral da República, Roberto Gurgel.

Em uma reunião que começou bastante tumultuada, e chegou a ser suspensa, o relator optou por apresentar um resumo de seu texto, visto que o documento original contém mais de 5000 páginas. Diante dos pedidos de vista, o relatório teve a data de votação adiada para o dia 5 de dezembro de 2012.

A suspensão ocorreu depois de bate-boca e muita discussão sobre procedimentos regimentais. O relator da CPI iniciou a leitura de seu relatório por volta de 11h. Logo depois, a reunião foi interrompida. Parlamentares da oposição reclamavam por não terem sequer uma cópia do resumo apresentado por Odair.

Diante de questão de ordem apresentada pelo deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), os trabalhos acabaram suspensos pelo presidente da CPI, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), até a distribuição do sumário, e retomados 20 minutos depois.

Na parte que fala do governador de Goiás, Marconi Perillo, o relator no seu resumo lido hoje, não indiciou o governador goiano como chegou a ameaçar através da imprensa dias atrás. Veja abaixo a página do resumo do relatório da CPMI do Cachoeira referente a Marconi Perillo.

Em ato sem valor jurídico algum, o relator sugere ao Ministério Público Federal e ao STJ, que investigue e responsabilize o governador de Goiás. Ocorre que no próprio Ministério Público Federal e no STJ já uma investigação relacionada a todos os fatos citados na CPMI do Cachoeira, a pedido do próprio governador Marconi Perillo.

A PGR só pediu ao STJ autorização para investigar o governador de Goiás, depois que Marconi fez o pedido de investigação por escrito através de seus advogados e antes de comparecer à comissão e esclarecer todos os fotos.

MARCONI PERILLO NÃO FOI INDICIADO PELA CPMI DO CACHOEIRA

Página 51 do resumo do relatório da CPMI do Cachoeira. Odair Cunha (PT) não indiciou o governador de Goiás, Marconi Perillo.




2 thoughts on “Marconi Perillo não foi indiciado pela CPMI do Cachoeira

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: