Fake news de Fabiana Pulcineli, jornalista de O Popular, é a barrigada do ano no jornalismo goiano

Bola fora da jornalista Fabiana Pulcineli forçou governo a publicar página inteira com explicação sobre aplicação de recursos da Celg

Diante da irresponsabilidade da jornalista Fabiana Pulcineli, de O Popular, que publicou informações equivocadas sobre mudanças na aplicação dos recursos oriundos da venda da Celg, o governo teve de tomar uma medida drástica nesta quinta-feira: a publicação de uma página de anúncio publicitário com a verdade sobre o investimento que será feito com os R$ 1,25 bilhão recebidos com a operação na área da Saúde.

No próprio Pop, a nota está na página 5. Ela diz que “em momento algum as obras da Saúde incluídas na relação de prioridades de investimentos com a receita da privatização foram excluídas da execução orçamentária. Comprovam isso o Documento de Empenho e o Relatório de Execução de Obras de Secretaria de Estado da Saúde (SES)”. Diz também que as obras da SES têm saldo empenhado total, até o momento de R$ 192,1 milhões, dos quais R$ 77,7 mi já foram pagos.

No que diz respeito às obras da pasta executadas pela Agetop, a nota afirma que dos R$ 288 milhões programados, já foram pagos R$ 89,9 milhões. Foram faturados e ainda não pagos R$ 8,9 mi e a faturar, R$ 189 mi. “Portanto, os recursos oriundos da privatização da Celg D são perfeitamente suficientes para conclusão destas obras”, esclarece o texto.

Ainda em resposta às fake news de Fabiana, o anúncio afirma que o Governo “não registrou nenhuma manifestação ou protesto de qualquer prefeito como resultado dos equívocos de apresentação das informações sobre a edição dos decretos. Os prefeitos são sabedores do compromisso desta administração com a Saúde pública estadual, evidenciada pela excelência do atendimento de nossas 17 unidades hospitalares, mesmo padrão que será implantado nos Credeqs, nos Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMEs) e nos Hospitais Regionais em construção com recursos da privatização da Celg D”.

Para que não pairem dúvidas, o anúncio diz que o governo publicou, na última terça-feira (10), o decreto 9.066, que detalha e clarifica os valores da receita da privatização da Celg D a serem aplicados nas obras da SES, executadas pela Agetop. E completa dizendo: “O governo de Goiás lamenta o equívoco das informações veiculadas e se coloca à disposição para quaisquer esclarecimentos”.

 




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: