Dois são presos com 100 quilos de cocaína de alta qualidade

Áulus Rincon

Após dois meses de investigações, agentes do Grupo de Repressão aos Narcóticos (Genarc) de Aparecida de Goiânia prenderam dois homens e encontraram com eles 80 quilos de pasta base e mais 20 quilos de cocaína de alta qualidade e já pronta para o consumo. Quando processado, a pasta base, que está avaliada em R$ 1 milhão renderia, segundo a polícia, meia tonelada de cocaína.

Adquirida no Mato Grosso, a pasta base de cocaína foi trazida escondida em um fundo falso que ficava debaixo da carroceria de uma camionete importada Mitsubishi. No momento em que estacionou o veículo na porta de uma casa onde a droga seria acondicionada no Bairro Capuava em Goiânia, Adriano dos Santos da Silva, 25, foi abordado e preso.

Os policiais do Genarc de Aparecida de Goiânia precisaram da ajuda de um mecânico para desmontar a parafernália que escondia o “gavetão” gaveta onde estava a droga. Além de Adriano, os policiais prenderam ainda Jeferson Alessandro da Silva Rocha, 39, que segundo as investigações, foi quem deu o dinheiro para a compra da droga. Apesar de não terem passagem pela polícia, os dois presos foram autuados em flagrante pelo titular do Genarc de Aparecida de Goiânia, Delegado Germano Castro, pelo crime de tráfico de drogas e associação, podendo, caso sejam condenados, passar até 15 anos na cadeia. Conhecida como “escama de peixe” devido à excelente qualidade, a cocaína que já estava pronta para o consumo (20 quilos), segundo o delegado, é comercializada somente entre pessoas da chamada “classe alta” devido a seu alto valor.




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: