Acabou para Lula! João Santana e Mônica entregam Lula como chefão da ORCRIM e apresentam provas

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é mesmo é chefão da maior ORCRIM da história do Brasil e até mesmo da América Latina. A “estrela” maior do petismo, não tem mais como defender o indefensável. O Casal de marqueteiros, João Santa e Mônica Moura entregou Lula como chefão do Petrolão e apresentou provas robustas contra o ex-presidente. Feira e Dona Xepa, apelidos dos marqueteiros nas planilhas de propina apreendidas pelas Polícia Federal, disseram em delação premiada que a montanha de dinheiro que recebiam ilegalmente por trabalhos em campanhas de Lula era autorizada pessoalmente por Lula.

Leia esta frase de Dona Xepa sobre os pagamentos ilegais para a campanha de Dilma Rousseff, em 2010: “Lula fazia questão de estar a par de tudo e era quem dava a autorização final”. Não foi a Dona Marisa!

 

 

 

 

 

 

 

Mônica Moura deixou bem claro em sua delação que Lula sabia dos pagamentos não oficiais para a campanha à reeleição dele, em 2006, até porque Antonio Palocci não poderia autorizar aquele valor sozinho.

“O Presidente LUIS INÁCIO LULA DA SILVA sabia do valor total da campanha – tanto o que seria pago oficialmente e o que seria pago por fora -, porque ANTONIO PALOCCI relatou a MONICA MOURA diversas vezes, durante a negociação, na fase de discussão sobre valores, que “tinha que falar com o Lula, porque o valor era alto, e ele não tinha como autorizar sozinho”. Depois, na última reunião de fechamento, voltou dizendo que “o valor da campanha (total) tinha sido autorizado pelo Presidente”.

A campanha teve como valor aproximado 24 milhões de reais para os dois turnos, sendo que cerca de 10 milhões de reais foram pagos de maneira não oficial.

Mônica Moura contou ainda em sua delação que João Santana e ela foram convidados por Gilberto Carvalho, em 2005, para cuidar da imagem de Lula. No ano seguinte, a convite de Antonio Palocci, fizeram a campanha de reeleição, pela qual receberam R$ 10 milhões por fora.

A sugestão de caixa 2 partiu do próprio Palocci para “preservar os colaboradores”. Metade dos R$ 10 milhões foram depositados na Shellbill. Mais importante, Mônica confirmou que Feira cobrava do próprio Lula os pagamentos atrasados e que o então presidente garantia que “ia resolver”.




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: